Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Uma mulher à antiga

Já se passaram alguns dias desde que surgiu a infeliz polémica causada pelo presidente de um certo partido político sobre ter tirado o mérito de Carolina Deslandes e ter proferido que tinha "saudades das mulheres a sério, à antiga." Acontece que entretanto surgiu uma falha aqui nos Blogs Sapo aquando ao Login via Facebook e portanto não me consegui proferir sobre esse tema mais cedo, portanto aqui vai agora. Ora bem, e como sei que há bastantes pessoas com ideologias bastante (...)

Aventura no ginásio

Ontem comecei a frequentar o ginásio, a minha primeira vez. Só tinha feito uma vez na escola uma sessão de step que fizeram com que tivesse vontade de cortar as pernas e uma outra aula experimental de ginásio que só fui mesmo porque era à "borlix". Mas pronto, por agora tenho dois meses de ginásio pagos e a coisa é mais a sério. Devido a isso, esta noite certas posições para dormir eram-me desconfortáveis. Quanto tempo irá isto durar? 

O nada conto de fadas do Covid

Era uma vez, numa pequena e pacata vila de Portugal, em que um filho diz à sua mãe para não ser vacinada. Um ato de amor, dígamos, porque a vacina mata e contém chips e rede 5G para controlar a população. Meses depois, aumenta o número de casos de Covid-19 em Portugal, com a variante Beta a ser a maior responsável. Mas nessa pacata vila, as velhotas só ligam a televisão única e exclusivamente para verem 'o gordo' e vão logo imediatamente dormir, portanto essas notícias não (...)

Produtos de Higiene Íntima Feminina nos Centros de Saúde? Sim, porque não?

  Fui confrontada recentemente pela notícia em como a deputada não inscrita Cristina Rodrigues havia entregue na Assembleia da República um projeto de resolução em como recomendava ao Governo a distribuição de copos menstruais e outros produtos menstruais nos Centros de Saúde, bem como nos Sistemas de Ensino. Claro que ao abrir os comentários todos eles se resumiam ao quanto achavam a ideia ridícula e que dispensavam que tal medida fosse para a frente, sendo que a totalidade (...)

A odisseia da procura de casa

Ao final de mais de 26 anos da existência de mim, eis que se está a aproximar a hora de sair da casa dos meus pais e, aquilo que parecia algo simples tornou-se uma aventura e pêras, com inúmeras decisões já tomadas e nenhuma concretizada. Não sei se será fruto da minha ingenuidade ou não mas nunca pensei que fosse tão difícil encontrar casa em Portugal, seja ela arrendada ou comprada. Logicamente que ambas têm os seus prós e contras e quando a balança começou a pesar mais (...)

Sentir-me sexy

Sempre fui uma pessoa que olhava com grande desdém para o meu corpo; sempre tive subpeso e que levava sempre com boquinhas do quanto gorda era e que deveria perder peso, entre outros do género, em que o meu estado físico era o centro da conversa. Alguns comentários mexiam com a minha auto-estima, chegou a haver alturas em que chorava apenas por me olhar ao espelho, achava que nunca seria suficientemente boa ou capaz de algo só tendo em conta o meu aspeto. Tudo isso levou a me isolar (...)

A democracia portuguesa esteve em risco

Num país que correu meio mundo, se plantou na América, Ásia e África, que tem uma grande comunidade de emigrantes e em que os portugueses têm várias etnias, o resultado de ontem do ventura (com letra pequena, sim) é um verdadeiro desastre político. Gostava de saber o que haviam de dizer quando este politicozinho acabasse com as taxas moderadoras e tivessem que pagar 100€ por uma simples consulta do Centro de Saúde, ou quando tivessem que pagar a educação dos filhos por (...)

A ansiedade que nos inunda

Ontem dei por mim às voltas na cama, passavam das duas e meia da madrugada e sem conseguir adormecer. Logicamente que culpei o facto de ter feito uma sesta logo após o jantar, afinal de contas havia adormecido tarde na noite anterior e um descanso nunca fez mais a ninguém, correto? Ainda mais, estava completamente de rastos, portanto não me iria penalizar em nada, achava eu. Os minutos passavam e começaram pensamentos a surgir-me na cabeça. Eu tenho uma opinião bastante formada (...)

Ainda sobre o Covid-19

Só para dizer que hoje no meu trabalho perdi a conta às vezes que disse às pessoas para se afastarem e manterem a distância de segurança entre elas. Algumas olharam-me de revés. É bom ver que tudo está a voltar à normalidade e que finalmente as pessoas são novamente egoístas e umas mal resolvidas.

A vida que nos foi roubada

Há coisas do nosso dia-a-dia que considerávamos como garantidas, o simples facto de colocarmos os pés fora de casa sem dar conta de quê nem a quem, o convívio com os amigos e as viagens sem fronteiras são pequenas coisas que fazíamos sem pensar sequer muito nisso e que por vezes essa mesma tanta liberarde acabavamos por querer quebrar essa simples rotina com um fim-de-semana passado em casa. Achávamos tudo fácil e simples e somente hoje nos apercebemos o quanto valiosos esses (...)